Igreja Presbiteriana da Bahia

(Fundada em 1872)

 

Copyright © Guia Geográfico - Religião e Cultos na Bahia

 

A Igreja Presbiteriana nasceu no século 16, com a Reforma protestante e orientação calvinista.

Na Bahia, o Protestantismo chegou com os holandeses, na invasão de 1624, mas a prática da fé foi interrompida com a reconquista de Salvador, pelos espanhóis e portugueses, no ano seguinte. Em 1815, foi fundada a primeira Igreja Anglicana em Salvador, destinada aos imigrantes britânicos.

A atual Igreja Presbiteriana do Brasil foi fundada pelo missionário estadunidense Ashbell Green Simonton (1833-1867), em 1862, no Rio de janeiro.

Cabe lembrar, que antes da República, o Brasil era oficialmente católico. A Constituição Imperial de 1824, estabeleceu o princípio de liberdade religiosa, mas com restrições e certas proibições. A construção de templos não católicos, por exemplo, tinha de ser discreta, sua arquitetura não podia denunciar sua condição religiosa.

Na segunda metade do século 19, o Brasil recebeu um grande número de imigrantes protestantes. O caráter oficial da religião católica foi de certo modo relaxado. Contribuiu o fato de que o número de padres católicos não era mais suficiente para atender toda a população. Além disso, o Brasil foi inundado por ideais liberais e D. Pedro II era sensível a essas mudanças.

A organização da Igreja Presbiteriana, em Salvador, começou em 1871, pelo missionário alemão Francis Joseph Christopher Schneider (1832-1910), vindo de São Paulo. Schneider chegou, em Salvador, em fevereiro de 1871, com o objetivo de estabelecer uma missão na Cidade da Bahia. No mesmo mês, realizou algumas pregações, em local não especificado. Schneider mantinha uma relação estreita com os anglicanos, chegando a realizar casamentos na capela do Campo Grande.

Os primeiros batismos da Igreja Presbiteriana da Bahia foram realizados em abril de 1872, por Schneider, provavelmente em sua casa, na Ladeira dos Aflitos, nº 219. Em 1877, Schneider retornou aos Estados Unidos e a Igreja da Bahia ficou algum tempo sem pastor, até que o reverendo Robert Lenington (1833- 1903) assumisse o posto.

No início dos anos 1890, cultos também eram realizados no bairro da Calçada e, possivelmente, em outros bairros. Em 1892, chegou em Salvador o reverendo estadunidense George Whitehill Chamberlain, assumindo o pastorado da comunidade presbiteriana.

Em 1894, os missionários presbiterianos fundaram uma escola paroquial, em Salvador, o Colégio Americano, precursor do atual Colégio 2 de Julho. Em 1938, a missão presbiteriana estadunidense adquiriu o Palácio Conde dos Arcos, no bairro Garcia, atual sede do Colégio. Chamberlain faleceu em 1902 e foi sepultado no Cemitério Britânico, na Ladeira da Barra.

Em 1902, o pastor e engenheiro estadunidense William Waddel construiu um templo, em Salvador, para a comunidade. Em 1903, uma facção da Igreja Presbiteriana do Brasil deixou a instituição para fundar a Igreja Presbyteriana Independente Brazileira (atual Igreja Presbiteriana Independente do Brasil). Outras facções ocorreram posteriormente.

No interior da Bahia, os missionários fundaram escolas em Feira de Santana (1896), Rui Barbosa (1899), São Felix (internato feminino, 1899), Morro do Chapéu (1903), Senhor do Bonfim (1904), Cachoeira (1904), Canal (1904), São João do Paraguaçu (1904), Wagner (1906), Belmonte (1910), Caetité (1910) e Prado (1914).

Em 1946, foi fundada a Igreja Presbiteriana Independente de Salvador, atualmente com sede no Barbalho.

Mais: Igreja Presbiteriana no Brasil e na Bahia: Instituição, Imprensa e Cotidiano (1872-1900). Dissertação de mestrado de Mariana Ellen Santos Seixas (2011, UFBA).

Veja também: Primeira Igreja Batista na Bahia►

 

 

A Ladeira dos Aflitos, por volta de 1900. No alto está a Igreja dos Aflitos (católica).

 

 

Ladeira Aflitos

 

 

 

Salvador Bahia

 

 

 

◄Igrejas da Bahia

 

 

 

Igrejas Salvador

 

 

 

Foto Lindemann